Definição Curta

Estudo sistemático, interdisciplinar e multidisciplinar, sobre a problemática da cegueira (na qualidade de Ciência Humana e Social), em contexto teórico-empírico e científico, cujo primeiro termo, entendido como génese da terminologia e conceptualidade, surgido no século XIX, foi Tiflofilia (apego/dedicação à causa/problemática da pessoa cega).   

Tiflologia é um vasto campo epistémico entrosado em afinidades científicas diversas, que se ocupa da investigação e desenvolvimento háptico perceptivo, somatossensorial e sinestésico, ecolocalizacional e locomocional (orientação e mobilidade), multissensorial e ergoeducomunicacional, cognitivo e sociocognitivo, infocomunicacional e sociocomunicacional, biopsicossocial e humano das pessoas cegas, assim procurando valorizar ao máximo a diversidade, na esfera da ecologia do saber e bem-estar, e, nessa diversidade, promovendo a equidade em qualidade e oportunidades para todos, comprovadamente demonstrando as potencialidades e competências das pessoas cegas, em analogia com as das pessoas normovisuais, no mundo social, ético e cívico, em que todos estamos obrigados, por dever e cidadania, a contribuir para o seu desenvolvimento e progresso.

Definição

A Tiflologia é o estudo sistemático, interdisciplinar e multidisciplinar, sobre a problemática da cegueira, como Ciência Humana e Social, em contexto teórico-empírico e científico, sendo um neologismo resultante da aglutinação dos vocábulos gregos "tiphlos" (cego) mais "logos" (fundamento lógico de um argumento/raciocínio), cujo primeiro termo, que poderemos entender como génese da terminologia e conceptualidade, surgido no século XIX, foi Tiflofilia (apego/dedicação à causa/problemática da pessoa cega).

Trata-se de um vasto campo epistemológico entrosado em afinidades científicas diversas, para a consecução de provas em muitos dos seus domínios, nomeadamente háptico perceptivo, somatossensorial e sinestésico, ecolocalizacional e locomocional (orientação e mobilidade), multissensorial e ergoeducomunicacional, cognitivo e sociocognitivo, infocomunicacional e sociocomunicacional, como garante promocional do desenvolvimento biopsicossocial e humano das pessoas cegas, em analogia com as pessoas normovisuais.

O conceito de Tiflologia encerra em si mesmo e respira interdisciplinaridade (nas suas valências tiflocientíficas próprias) e multidisciplinaridade (no âmbito das ciências que lidam com especificidades semelhantes ou afins), ampliando-a, aprofundando-a e promovendo-a na humanidade com a inerente e sugestiva cientificidade da Arte pedagógico educomunicacional, simultaneamente com os ajustados contributos da própria Ciência, para o equacionamento e explicitação da sua necessária compreensão social em equidade e cidadania.

Nesta aceção, para que a abstração e proposicionalidade, as categorias abstratas e análises demonstrativas ou dedutivas, sobre a realidade tiflológica, não ofusquem o factual e empírico, o tangível e observável, a confirmação por verificação experimental ou comparativa, e para que eventuais equívocos não surpreendam a cientificidade da Tiflologia, convém estarmos cientes de que: 

Gotthold Epihraim Lessing (1729-1781) defendera que a "verdade" é a "finalidade da Ciência" e que o "prazer" é a "finalidade das Artes". Maxim Gorky (1868-1936) sustentara que a "Ciência é a razão do Mundo" e que a Arte é a "sua alma". 

Porém, e parafraseando Albert Einstein (1879-1955), a ciência só pode determinar o que é, não o que deve ser, e deixando permanecer fora do seu domínio a necessidade de juízos de valor de todos os tipos.

É nesta perspetiva e constatação, essencialmente num plano holístico de inclusão em qualidade e oportunidades equitativas, que a importância e o alcance da Tiflologia se poderão encontrar na investigação e análises conjuntas de ciências diversas, conjugando alicerces e fundamentação entre si, numa conjunta atividade pesquisacional e de comprovação, estudos específicos baseados em experiências, práticas e teorias nos mais variados contextos e situações, validando resultados em sucessivas etapas de investigação e desenvolvimento para, nessa articulação científica conjunta, fomentarem hipóteses para a descoberta de soluções frutíferas, no âmbito prático e científico das ciências da vida, com a sociologia e a ética inclusivas em humanização, também nas áreas da biologia e antropologia, da psicologia e psicofisiologia, da psicomotricidade, da física e engenharia de reabilitação, das neurociências, da inteligência artificial e de outras que venham a ser consideradas necessárias integrar nesta interdisciplinaridade e multidisciplinaridade investigacionais.

É a Tiflologia que, neste enquadramento teórico-empírico e científico, se ocupa da valorização da diversidade e promoção da equidade em igualdade e oportunidades para as pessoas cegas, comprovadamente demonstrando as suas potencialidades e competências, em uniformidade com as pessoas normovisuais, na esfera da ecologia do saber e do bem-estar na sociedade de todos.

Em breve



Tiflologia

Tiflólogos

Publicações

Biblioteca Braille